26 de fevereiro de 2010

QUEM PROCURA, ACHA

Allan Kardec, na obra O Evangelho Segundo o Espiritismo, capíítulo 25, cita o ensinamento Buscai e achareis, mencionando Mateus, 19:21 e 25-34, subtítulo Olhai as aves do céu: "Olhai as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem fazem provimentos nos celeiros; e, contudo, vosso Pai celestial as sustenta. Porventura não sois muito mais que elas?"
Allan Kardec, na explicação deste ensinamento, coloca a questão: "Se tomásssemos estas palavras ao pé-da-letra, elas seriam a negação de toda a providência e de todo o trabalho, e, conseqüentemente, de todo o progresso". E conclui: "Não se pode ver nestas palavras, portanto, mais do que uma alegoria poética da Providência, que jamais abandona os que nela confiam, mas com a condição de que também se esforçam. Finalizando, Allan Kardec comenta: "É assim que, se nem sempre os socorre com ajuda material, inspira-lhe os meios de saírem por si mesmos de suas dificuldades".
André Luiz, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, sinaliza que esta questão das dificuldades se exemplifica com a ação da prece: "Você é o lavrador; o outro é o campo: você é o desejo de seguir para Deus, mas entre Deus e você, o próximo é a ponte. E conclui textualmente:"O Criador atende as criaturas, através das criaturas. É por isso que a Oração é você, mas o seu merecimento está nos outros".
Contextualização - Neste sentido, temos o fortalecimento da prece. Allan Kardec nos oferece modelos de preces, para o começo e o fim de uma reunião espírita. No primeiro caso, para o começo de uma reunião, tem-se: "Rogamos ao Senhor enviar-nos Bons Espíritos para nos assistirem, afastar aqueles que possam induzir-nos ao erro, e darmos a luz necessária para distinguirmos a verdade da impostura. Pedimos especialmente ao Espírito, nosso guia espiritual, para nos assistir e velar por nós.
Emmanuel, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, nos oferece, também, uma Prece no Templo Espírita: "Senhor Jesus, abençoa, por misericórdia, o lar que nos deste ao serviço da Oração. Reúne-nos aqui em teu amor; sê nossa força: sê nosso arrimo. Ajuda-nos para que a caridade em nossa existência não seja vaidade. Auxilia-nos para que a nossa Fé não se converta em fanatismo. Mestre sublime: reergue-nos para a lição. E, sobretudo, Senhor, faze que entendamos a Divina Vontade, a fim de que, aprendendo a servir contigo, saibamos dissolver a sombra de nossa presença na glória de tua Luz".
Allan Kardec, por fim, nos oferece uma prece sintética para o fim das reuniões espíritas: "Agradecemos aos Bons Espíritos que vieram comunicar-se conosco; pedimos que nos ajudem a pôr em prática as instruções que nos deram, e façam que cada um de nós, ao sair daqui, seja fortificado na prática do bem e do amor ao próximo".
Através da psicografia de Chico Xavier, Emmanuel complementa Kardec com a Prece de gratidão e rogativa: "Senhor! Ensina-nos a agradecer os bens que temos recebido. Agradecemos a presença dos amigos. Agradecemos a bênção dos associados de trabalho e de ideal que nos reconfortam. Senhor!... Agradecemos a luz e o clima de harmonia que nos tranqüiliza a estrada que nos cabe percorrer. E sejam quais forem as provas a que fomos chamados, ajuda-nos a reconhecer que a tua sabedoria reina sobre nós e que, acima das nossas tribulações e obstáculos, dificuldades e lágrimas, estamos todos sustentados em teu amor, para sempre".
Conclusão - O Buscai e achareis e o Olhai as aves do céu, nos leva, simbolicamennte, à prece espírita, e à prática evangélica do Lar como conseqüência necessária e sublime entre os espíritas. A propósito, o que se chama Evangelho no Lar corresponde diretamente a uma reunião espírita que trata da Oração, da Prece e do ensino-aprendizagem do O Evangelho Segundo o Espiritismo no Lar. É uma oportunidade marcante para ensejar às famílias o encontro de seus participantes na intimidade do Lar, com o estudogem e meditação do Evangelho de Jesus de Nazaré à luz da Doutrina Espírita.
E é ainda onde, argumentamos, se ampliam os conhecimentos necessários à vivência diária. É, portanto, a prática evangélica do Lar, através da prece, da oração e do estudo, que nos traz benefícios salutares, como permite a compreeensão ampla dos ensinamentos de Jesus de Nazaré, através dos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João, sob a interpretação espírita, de acordo com Allan Kardec e Espíritos superiores como Emmanuel, André Luiz e outros, bem como a prática eficiente da Boa Nova, da boa notícia, do Evangelho em sua plenitude, no ambiente doméstico em que vivemos, no dia-a-dia desta existência.

Dulcídio Dibo - O Semeador - abril/07

Nenhum comentário:

Postar um comentário